quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Antevisão da GameWeek 02


Análise estatística:
Swansea City e Manchester United enfrentam‑se no Liberty Stadium, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio indica equilíbrio entre estas duas equipas, já que houve 1 empate e 2 vitórias para cada equipa nos últimos 5 jogos. Contudo, no último confronto neste estádio, num jogo para a Premier League, a 06‑11‑2016, o Manchester United venceu por (1‑3). Os golos do jogo foram marcados por M. van der Hoorn (69' ) para o Swansea City e por P. Pogba (15' ) e Z. Ibrahimović (21' e 33' ) para o Manchester United. É necessário analisar com atenção especial a condição casa/fora, pois o Swansea City apresenta resultados diferentes em casa e fora.

Análise do Swansea City

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de um empate por (0‑0) na sua estreia na liga, frente ao Southampton. Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 4 empates e 7 derrotas como visitante, com 15 golos marcados e 18 sofridos; contra 9 vitórias, 1 empate e 5 derrotas no seu estádio, com 25 golos marcados e 25 sofridos. Nos últimos 10 jogos em casa o Swansea City regista 7 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 7 dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos em casa há uma tendência para haver golos, já que 18 dos seus últimos 21 jogos terminaram com Mais de 1,5 golos e 14 em 21 terminaram com Mais de 2,5 golos.

Análise do Manchester United

A equipa visitante apresenta‑se nesta 2ª jornada depois da vitória na sua estreia na liga, frente ao West Ham United, por (4‑0) Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas como visitante; contra 9 vitórias e 6 empates no seu estádio. Nos últimos 10 jogos como visitante o Manchester United ganhou 5, empatou 1 e perdeu 4. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 9 dos últimos 10 jogos. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 5 vezes e apenas conseguiu 1 reviravolta. Nos últimos 20 jogos fora para todas as competições há 1 período que se destaca: sofreu 6 dos seus 16 golos entre os minutos (46'‑60').







Análise estatística:
AFC Bournemouth e Watford enfrentam‑se no Vitality Stadium, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 4 jogos ganhou 1 e empatou 3. Contudo, no último confronto neste estádio, para a Premier League, a 21‑01‑2017, o jogo acabou num empate por (2‑2). Os golos do jogo foram marcados por J. King (48' ) e B. Afobe (82' ) para o AFC Bournemouth e por C. Kabasele (24' ) e T. Deeney (64' ) para o Watford. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel decisivo, pois o Watford tem apresentado diferenças de rendimento nos seus jogos em casa e como visitante.

Análise do AFC Bournemouth

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma derrota por (1‑0) na sua estreia na liga, frente ao West Bromwich Albion. Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas como visitante, com 18 golos marcados e 26 sofridos; contra 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas no seu estádio, com 23 golos marcados e 25 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o AFC Bournemouth ganhou 4, empatou 2 e perdeu 4. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 9 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 7 dos últimos 10 jogos.

Análise do Watford

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de um empate na sua estreia na liga, contra o Liverpool, por (3‑3). Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 2 vitórias, 3 empates e 10 derrotas como visitante, com um total de 11 golos marcados e 27 sofridos; contra 6 vitórias, 5 empates e 4 derrotas no seu estádio, com um total de 18 golos marcados e 20 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Watford ganhou 1, empatou 2 e perdeu 7.




Análise estatística:
Burnley e West Bromwich Albion enfrentam‑se no Turf Moor, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. O registo de confrontos diretos recentes favorece a equipa visitante, que nos últimos 4 jogos ganhou 2 e empatou 2. O anterior confronto direto entre estas duas equipas, a 06‑05‑2017, terminou com um empate por (2‑2). É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Burnley

A equipa da casa chega a esta 2ª jornada depois de uma vitória na sua estreia na liga, contra o Chelsea, por (2‑3). Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas como visitante, com 23 golos marcados e 21 sofridos; contra 9 vitórias, 2 empates e 4 derrotas no seu estádio, com 21 golos marcados e 14 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Burnley ganhou 4, empatou 2 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado com grande regularidade, já que marcou sempre pelo menos um golo nos últimos 10 jogos.

Análise do West Bromwich Albion

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de uma vitória na sua estreia na liga, contra o AFC Bournemouth, por (1‑0). Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 2 vitórias, 6 empates e 7 derrotas como visitante; contra 6 vitórias e 9 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos como visitante o West Bromwich Albion ganhou 2, empatou 2 e perdeu 6. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 8 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 8 dos últimos 10 jogos.




Análise estatística:
Leicester City e Brighton & Hove Albion medem forças no King Power Stadium, num jogo para a 2ª jornada da Premier League. Apenas há registo de 2 confrontos diretos recentes entre estas duas equipas: a 08‑04‑2014, que terminou com a vitória do Brighton & Hove Albion por (1‑4), e a 07‑12‑2013, que terminou com a vitória do Brighton & Hove Albion por (3‑1). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Leicester City apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Leicester City

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma derrota por (4‑3) na sua estreia na liga, frente ao Arsenal. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 3 vitórias, 2 empates e 10 derrotas como visitante; contra 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos em casa o Leicester City regista 7 vitórias, 2 empates e 1 derrota. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos.

Análise do Brighton & Hove Albion

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de uma derrota na sua estreia na liga, contra o Manchester City, por (0‑2). Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas como visitante; contra 10 vitórias, 1 empate e 4 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos como visitante o Brighton & Hove Albion ganhou 5, empatou 3 e perdeu 2.





Análise estatística:
Liverpool e Crystal Palace enfrentam‑se no Anfield, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias e 1 derrota nos últimos 4 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 23‑04‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Crystal Palace por (1‑2). Os golos do encontro foram marcados por Philippe Coutinho (24' ) para o Liverpool e por C. Benteke (42' e 74' ) para o Crystal Palace. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que ambas as equipas apresentam diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Liverpool

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de um empate por (3‑3) na sua estreia na liga, frente ao Watford. Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 10 vitórias, 3 empates e 2 derrotas como visitante, com 30 golos marcados e 12 sofridos; contra 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas no seu estádio, com 26 golos marcados e 14 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória fora com o Hoffenheim por (1‑2). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Liverpool ganhou 6, empatou 2 e perdeu 2. O seu ataque tem marcado com grande regularidade, já que marcou sempre pelo menos um golo nos últimos 10 jogos. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 4 vezes e apenas conseguiu 1 reviravolta.

Análise do Crystal Palace

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de uma derrota na sua estreia na liga, contra o Huddersfield Town, por (0‑3). Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 2 empates e 7 derrotas como visitante; contra 5 vitórias, 2 empates e 8 derrotas no seu estádio. Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Crystal Palace ganhou 5, empatou 1 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, logo, há processos defensivos que precisam de ser melhorados. Nos seus jogos fora há uma tendência para haver golos, já que 22 dos seus últimos 25 jogos terminaram com Mais de 1,5 golos.








Análise estatística:
West Ham United e Southampton medem forças , num jogo para a 2ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos entre estas duas equipas dos últimos 3 anos indica equilíbrio total, já que houve 2 empates e 3 vitórias para cada equipa nos últimos 8 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 04‑02‑2017, terminou com a vitória do West Ham United por (1‑3). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Southampton apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do West Ham United

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma derrota por (4‑0) na sua estreia na liga, frente ao Manchester United. Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 3 vitórias, 6 empates e 6 derrotas como visitante, com 19 golos marcados e 27 sofridos; contra 6 vitórias, 2 empates e 7 derrotas no seu estádio, com 15 golos marcados e 28 sofridos. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o West Ham United ganhou 4, empatou 2 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, logo, há processos defensivos que precisam de ser melhorados.

Análise do Southampton

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de um empate na sua estreia na liga, contra o Swansea City, por (0‑0). Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante, com um total de 25 golos marcados e 20 sofridos; contra 5 vitórias, 4 empates e 6 derrotas no seu estádio, com um total de 11 golos marcados e 19 sofridos. Nos últimos 10 jogos como visitante o Southampton ganhou 4, empatou 3 e perdeu 3.




Análise estatística:
Stoke City e Arsenal enfrentam‑se no Britannia Stadium, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa da casa, que regista 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota nos últimos 5 jogos. No entanto, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 13‑05‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Arsenal por (1‑4). Os golos do encontro foram marcados por P. Crouch (67' ) para o Stoke City e por O. Giroud (42' e 80' ), M. Özil (55' ) e A. Sánchez (76' ) para o Arsenal.

Análise do Stoke City

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma derrota por (1‑0) na sua estreia na liga, frente ao Everton. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Stoke City ganhou 3, empatou 3 e perdeu 4. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 8 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 9 dos últimos 10 jogos.

Análise do Arsenal

A equipa visitante apresenta‑se nesta 2ª jornada depois da vitória na sua estreia na liga, frente ao Leicester City, por (4‑3) Nos últimos 10 jogos como visitante o Arsenal ganhou 6 e perdeu 4. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 9 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 9 dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos como visitante há uma tendência para haver golos, já que 28 dos seus últimos 30 jogos terminaram com Mais de 1,5 golos e 21 em 30 terminaram com Mais de 2,5 golos. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 6 vezes mas conseguiu dar a volta ao resultado em 3.





Análise estatística:
Huddersfield Town e Newcastle United enfrentam‑se no The John Smith's Stadium, num encontro para a 2ª jornada da Premier League. O registo de confrontos diretos recentes entre as duas equipas não podia ser mais equilibrado, já que houve 1 empate e 1 vitória para cada equipa das últimas 3 vezes que se encontraram. O anterior confronto direto entre estas duas equipas, a 04‑03‑2017, terminou com a vitória do Newcastle United por (1‑3).

Análise do Huddersfield Town

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma vitória por (0‑3) na sua estreia na liga, frente ao Crystal Palace. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Huddersfield Town ganhou 4, empatou 1 e perdeu 5. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 9 dos últimos 10 jogos.

Análise do Newcastle United

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de uma derrota na sua estreia na liga, contra o Tottenham Hotspur, por (0‑2). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Newcastle United ganhou 4, empatou 3 e perdeu 3. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 9 dos últimos 10 jogos.



Análise estatística:
Tottenham Hotspur e Chelsea medem forças no Wembley Stadium, num jogo para a 2ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa visitante, que regista 5 vitórias, 3 empates e 2 derrotas nos últimos 10 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 22‑04‑2017, terminou com a vitória do Chelsea por (4‑2).

Análise do Tottenham Hotspur

A equipa da casa apresenta‑se nesta 2ª jornada depois de uma vitória por (0‑2) na sua estreia na liga, frente ao Newcastle United. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Tottenham Hotspur ganhou 9 e perdeu 1. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos em casa há uma tendência para haver golos, já que 25 dos seus últimos 28 jogos terminaram com Mais de 1,5 golos. Nos 15 jogos que disputou, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo. Há 1 período em destaque nos últimos 20 encontros disputados em casa para todas as competições: sofreu 5 dos seus 14 golos entre os minutos (76'‑90').

Análise do Chelsea

A equipa visitante chega a esta 2ª jornada depois de uma derrota na sua estreia na liga, contra o Burnley, por (2‑3). Nos últimos 10 jogos como visitante o Chelsea ganhou 7 e perdeu 3. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 7 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou pelo menos um golo em cada um dos últimos 10 jogos. Em 15 jogos, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 6 jogos em que sofreu o primeiro golo.




Análise em processamento...

Mano-a-Mano GW01

Eis o Quadro de Resultados de todos os Duelos desta Jornada 01 da MANO-A-MANO:






A Classificação está ordenada da seguinte maneira:





Depois de realizada a ronda inaugural, o FRANCISCO COSTA, à semelhança das outras Competições, lidera a tabela da classificação geral. Seguido-o de perto RUI ZÉ RODRIGUES e o 'LITUANO' 'PAULITO' GOMES ahahahahah!

Pra já estão 18 equipas na 1ª Posição em ex-aequo com 3 pts, fruto de uma vitória cada. Pois como são 36 equipas que proporcionam todas as semanas 18 duelos diferentes e como não houve nenhum empate...

Embora saiba que isto é por pouco tempo, até porque sempre ouvi dizer que o primeiro milho é para os pardais! :p

Houve quem fizesse 62 pts e perdesse o duelo mas também houve quem fizesse 50 pts ou menos e vencesse, é assim a MANO-A-MANO, pra já com um começo muito atípico, até o CARLOS FILIPE AMARAL venceu o seu duelo, quando assim é... já me acredito em tudo, até no porco a andar de bicicleta :)

Pró próximo fim-de-semana há mais e isto promete... 

Lummmeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!



Os próximos duelos serão os seguintes:




GW01 - "Francisco Costa" (FRANCISCO COSTA) 84 pts

Eis o quadro de resultados da Gameweek 01:




As Datas dos jogos e respectivas Transmissões Televisivas:







A Classificação da PREMIER LEAGUE após a 01ª Jornada é a seguinte:





A PREMIER LEAGUE 2017/18 não poderia ter começado melhor, nos seus dois primeiros jogos, houveram 13 golos (em algumas ligas menos competitivas as 18 ou 20 equipas marcam tantos ou pouco mais do que esses).


Só no jogo da estreia entre ARSENAL FC e LEICESTER CITY a bola entrou 7 vezes nas balizas, 4-3 foi o resultado com que os 'GUNNERS' venceram os 'FOXIES' no EMIRATES STADIUM, mas de lembrar que a 7' do fim o resultado era de 2-3 favorável aos forasteiros do LEICESTER. Muita adrenalina, indefinição e incerteza até ao fim. Isto na SEX.


No SÁB, no segundo jogo da Jornada Watford e Liverpool mediram forças no Vicarage Road Stadium, no final um empate a 3 bolas, onde ninguém se ficou a rir. MARCO SILVA conseguiu roubar assim 1 pt à equipa de JÜRGEN KLÖPP marcando o golo do empate mesmo a terminar, já quase a esgotar o tempo de compensação Miguel BRITOS a fazer o precioso golo, evitando assim a derrota dos 'The Hornets' frente aos 'Reds'.


Com maior ou menor custo, aquelas equipas ditas 'favoritas' ou candidatas aos 5 ou 6 lugares cimeiros todas venceram, como disse, mas com graus de dificuldades diferentes.


As maiores surpresas foram o desaire do Campeão em Título CHELSEA FC em pleno Stamford Bridge perdeu por 2-3 com o BURNLEY.


CESC FABRÉGAS (suspenso até 27 AGO) e GARY CAHILL (suspenso até 17 SET) a serem expulsos.


ANTÓNIO CONTE começa assim muito mal a defesa pelo título. Para quem na conferência de Imprensa dizia que não queria ser 'um ano à Mourinho' (em alusão ao 10º lugar alcançado pela equipa no ano seguinte a ser Campeão com o Português na 2ª passagem pelos 'Blues') já engoliu a sêco...


A outra 'surpresa' da Jornada foi a Vitória do recém promovido HUDDERSFIELD TOWN que no Selhurst Park, casa do CRYSTAL PALACE derrotou os 'EAGLES' por concludentes 0-3, uma goleada sem apêlo nem agravo.


HUDDERSFIELD TOWN, também conhecidos por os 'TERRIERS',  após 45 anos longe da primeira divisão, é verdade, quase meio século depois a entrarem com o pé direito, melhor era impossível. O CRYSTAL PALACE que havia sido 14º na última edição da Premier League, já o recém promovido HUDDERSFIELD TOWN terminou a edição anterior do Championship na 5ª posição  e conseguiu mesmo assim a promoção..





O DREAM-TEAM da Gameweek 01 foi o seguinte:





O DREAM-TEAM da GAMEWEEK 01 acumulou 131 pts.








O Jogador mais pontuado da Gameweek 01 foi:





O Jogador da Jornada, aquele que conseguiu obter o maior número de pontos foi... AHMED HEGAZI, defesa egípcio do WEST BROMWICH ALBION que enverga a Camisola 26, fez o único golo com que o WBA bateu o BOURNEMOUTH.

Este possante defesa central (1,93m, 86 kgs) de 26 anos (25.01.1991) pertence aos quadros dos egípcios do AL-AHLY, estando assim esta época emprestado aos 'BAGGIES'. Ele que começou no ISMAILY do Egipto (3 épocas), seguiu-se uma aventura pelo estrangeiro, na Itália na AC FIORENTINA (3 épocas também, mas numa delas foi cedido ao PERUGIA), regressando depois ao seu país para jogar no AL-AHLY, duas épocas e agora foi novamente emprestado.

Ao todo ele conseguiu 15 pts nesta GW01. Por ter marcado o golo 6pts + 2pts por ter alinhado os 90' + 4pts por a sua equipa não ter sofrido qualquer golo
 + 3pts de bónus por ter sido eleito o melhor jogador em Campo.




O Treinador mais pontuado da Gameweek 01 foi... FRANCISCO COSTA com 84 pts.









Na Corrida para Treinador do Mês de... AGOSTO'17 está assim o FRANCISCO COSTA, vencedor desta Jornada inaugural.






Na frente da Classificação Geral está... FRANCISCO COSTA com 84 pts, seguido do RUI ZÉ RODRIGUES com 80 pts (não faz outra pontuação igual lol) e na terceira posição em ex-aequo estão o MIGUEL BRANDÃO e o PAULO RICARDO GOMES (outros dois que nem sabem como conseguiram tantos pontos, enfim, sorte de principiantes lol).




A próxima Jornada terá o seguinte quadro de jogos:




Lumeeeeeeeeeee e até ao próximo fim-de-semana maluco desta PremierLeague da RFL.

Saudações Fantasianas Rossenses. RG

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Antevisão da GameWeek 01




Jogo 01
Arsenal e Leicester City enfrentam‑se no Emirates Stadium, num encontro para a 1ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos é favorável à equipa da casa, que regista 3 vitórias nos últimos 3 jogos. Efetivamente, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 26‑04‑2017, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Arsenal por (1‑0). O único golo do encontro foi marcado por R. Huth (86' Autogolo). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Leicester City apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.


Análise do Arsenal

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa da casa, que terminou a edição anterior na 5ª posição. Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 8 vitórias, 1 empate e 6 derrotas como visitante, com 29 golos marcados e 23 sofridos; contra 9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas no seu estádio, com 31 golos marcados e 18 sofridos. No último jogo que disputou, para a Community Shield, ganhou ao Chelsea em casa por (3‑1), no desempate através de grandes penalidades. Nos últimos 10 jogos em casa o Arsenal regista 8 vitórias e 2 derrotas. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 9 dos últimos 10 jogos. Há uma tendência para haver golos nos seus jogos em casa, pois 29 dos últimos 32 encontros que disputou terminaram com Mais de 1,5 golos. Nos 15 jogos que disputou, conseguiu dar a volta ao resultado em 3 dos 6 jogos em que sofreu o primeiro golo.


A equipa da casa chega motivada depois de vencer a Supercopa da Inglaterra e agora fará o seu primeiro jogo pela Premier League, depois de fazer um percurso mediano na temporada passada, a equipa sabe da importância em melhorar o seu desempenho para disputar a taça este ano. O Arsenal conta com uma equipa de grande qualidade e fez grandes contratações para esta época, portanto sabe que será essencial estrear com o pé direito e a enfrentar uma equipa inferior à sua sabe que tem condições de sair com uma vitória, pois em confrontos diretos também tem uma grande vantagem, no qual nos últimos seis jogos foram quatro vitórias e dois empates. 

Onze titular confirmado: P. Čech, R. Holding, Bellerín, S. Kolašinac, Nacho Monreal, M. Özil, Mohamed Elneny, A. Oxlade-Chamberlain, G. Xhaka, A. Lacazette, D. Welbeck.


Análise do Leicester City

A equipa visitante estreia‑se nesta edição da prova depois de ter terminado a última temporada na 12ª posição. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 3 vitórias, 2 empates e 10 derrotas como visitante; contra 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com o Borussia M'gladbach por (2‑1). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Leicester City ganhou 2, empatou 2 e perdeu 6. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 8 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 8 dos últimos 10 jogos.


O Leicester não fez um bom campeonato na época passada, pois ficou no meio da tabela e com apenas 12 vitórias dos 38 jogos disputados, ou seja, ficou abaixo do esperado. Portanto agora a jogar contra um dos grandes favoritos para levantar a taça, a equipa do técnico Craig sabe da importância em somar pontos fora de casa e mesmo que não tenha um bom histórico nos jogos contra o Arseal, um empate seria um ótimo resultado para assim talvez ficar entre os primeiros nesta época e sendo assim podendo até disputar o título, pois na temporada de 2015 consagrou-se campeão e levantou a sua primeira taça na liga. 

Onze titular confirmado: K. Schmeichel, W. Morgan, D. Simpson, H. Maguire, C. Fuchs, R. Mahrez, M. Albrighton, W. Ndidi, M. James, J. Vardy, S. Okazaki.




Jogo 02
Watford e Liverpool medem forças no Vicarage Road Stadium, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias e 1 derrota nos últimos 4 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 01‑05‑2017, terminou com a vitória do Liverpool por (0‑1). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que ambas as equipas apresentam diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Watford

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 17ª posição. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 2 vitórias, 3 empates e 10 derrotas como visitante; contra 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de um empate em casa com a Real Sociedad por (0‑0). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Watford ganhou 5, empatou 2 e perdeu 3.


O Watford entra nesta primeira jornada depois de um empate, a zero, num amigável frente ao Real Sociedad. O emblema da casa costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, privilegiando as transições rápidas, principalmente através das alas. Um dos pontos fortes do conjunto caseiro é a forma como conseguem reagir a uma situação de desvantagem. O técnico do Watford não vai poder contar com Janmaat, Kabasele, Cathcart, Kaboul, Zárate e Pereyra por se encontrarem lesionados. 

Onze titular confirmado: Gomes, M. Britos, D. Janmaat, Y. Kaboul, J. Holebas, N. Amrabat, N. Chalobah, T. Cleverley, A. Doucouré, S. Okaka, R. Pereyra.

Treinador: Marco Silva.



Análise do Liverpool

A equipa visitante estreia‑se nesta edição da prova depois de ter terminado a última temporada na 4ª posição. Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas como visitante; contra 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com o Athletic Club por (3‑1). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Liverpool ganhou 8 e empatou 2. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou pelo menos um golo em cada um dos últimos 10 jogos. Há 1 período em destaque nos últimos 20 encontros disputados como visitante para todas as competições: sofreu 6 dos seus 16 golos entre os minutos (76'‑90').


O Liverpool entra nesta ronda inaugural motivado depois de uma vitória, por 3-1, num particular frente ao Atlético Bilbao. O emblema visitante costuma atuar num sistema tático em 4-3-3, onde os três homens mais avançados são Firmino, Sturridge e Mané. Uma das grandes valências do conjunto de Liverpool é a forma como conseguem finalizar as oportunidades que conseguem criar. O técnico do Liverpool não vai poder contar com Bogdan e Lallana por se encontrarem lesionados. 

Onze titular confirmado: S. Mignolet, J. Matip, D. Lovren, Alberto Moreno, T. Alexander-Arnold, Mohamed Salah, E. Can, J. Henderson, G. Wijnaldum, Roberto Firmino, S. Mané.

Treinador: J. Klopp.



Jogo 03

Chelsea e Burnley medem forças no Stamford Bridge, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa da casa, que regista 2 vitórias e 2 empates nos últimos 4 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 12‑02‑2017, terminou com um empate por (1‑1). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Burnley apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Chelsea

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 1ª posição. Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas como visitante, com 24 golos marcados e 12 sofridos; contra 12 vitórias e 3 derrotas no seu estádio, com 43 golos marcados e 19 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de uma derrota fora com o Arsenal por (3‑1), no desempate através de grandes penalidades. Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Chelsea ganhou 7 e perdeu 3. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou pelo menos um golo em cada um dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos em casa há uma tendência para haver golos, já que em 24 dos seus últimos 26 jogos houve Mais de 1,5 golos e em 23 dos últimos 26 houve Mais de 2,5 golos. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 5 vezes e apenas conseguiu 1 reviravolta.


A turma do Chelsea arranca para este jogo desmotivada depois de perder a Supertaça de Inglaterra para o Arsenal, num jogo resolvido apenas nas grandes penalidades. Para este primeiro jogo no campeonato, competição que defende o título, o treinador Antonio Conte deve manter a equipa em 3-4-3 beneficiando a posse de bola e os ataques pausados pelos corredores: Willian é um jogador muito rápido e exímio na transição. Para este jogo o comandante italiano não pode contar com Hazard e Bakayoko, ambos lesionados. 

Onze titular confirmado: T. Courtois, David Luiz, Azpilicueta, A. Rüdiger, Marcos Alonso, G. Cahill, Willian, N. Kanté, J. Boga, Fàbregas, M. Batshuayi.

Treinador: A. Conte.


Análise do Burnley

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 16ª posição. Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 5 empates e 6 derrotas como visitante, com um total de 20 golos marcados e 19 sofridos; contra 9 vitórias, 2 empates e 4 derrotas no seu estádio, com um total de 21 golos marcados e 14 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com o Celta de Vigo por (2‑1). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Burnley ganhou 4, empatou 3 e perdeu 3. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 8 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 9 dos últimos 10 jogos.


O conjunto do Burnley arranca para este jogo com uma vitória sobre o Celta de Vigo, por 2-1, num jogo de preparação para os próximos jogos oficiais. Normalmente o treinador Sean Dyche opta por um estilo de jogo cauteloso e direto, utilizando os corredores laterais para criar perigo ao adversário. Sam Vokes é o grande destaque desta equipa, sendo este jogador muito competente na finalização. Ao que tudo indica o técnico visitante não pode contar com Dean Marney, jogador que recupera de lesão. 

Onze titular confirmado: T. Heaton, B. Mee, M. Lowton, J. Tarkowski, S. Ward, S. Defour, J. Guðmunds­son, R. Brady, J. Hendrick, J. Cork, S. Vokes.

Treinador: S. Dyche.




Jogo 04

Crystal Palace e Huddersfield Town medem forças no Selhurst Park, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. Não há registo de confrontos diretos entre estas duas equipas nos últimos 3 anos. O último confronto foi disputado a 30‑01‑2013 e terminou com o resultado: Huddersfield Town (1‑0) Crystal Palace. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Crystal Palace apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Crystal Palace

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 14ª posição. Esta é uma equipa que curiosamente tem sido mais forte fora do que em casa, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 2 empates e 7 derrotas como visitante; contra 5 vitórias, 2 empates e 8 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de um empate em casa com o Schalke 04 por (1‑1). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Crystal Palace ganhou 4, empatou 2 e perdeu 4. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, logo, há processos defensivos que precisam de ser melhorados.


O Crystal Palace vai fazer neste jogo o seu vigésimo nono jogo no ano de 2017, que marca a sua estreia nesta edição do Campeonato Inglês, tentando apresentar um desempenho melhor do que aquele mostrado na última temporada, quando terminou a competição apenas na décima quarta posição entre vinte clubes. Como preparação para esta temporada, a equipa realizou cinco jogos, sendo três amistosos e dois pelo Troféu Premier League Ásia, acumulando duas vitórias, dois empates e uma derrota, tendo marcado um total de sete golos neste periódo, enquanto sofreu cinco. Um dos principais reforços do clube para esta temporada é o defesa Riedewald, que veio do Ajax. 

Onze titular confirmado: W. Hennessey, J. Ward, P. van Aanholt, S. Dann, T. Fosu-Mensah, J. Riedewald, J. Puncheon, R. Loftus-Cheek, W. Zaha, L. Milivojević, C. Benteke.


Análise do Huddersfield Town

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 5ª posição e conseguiu a promoção. Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas como visitante; contra 7 vitórias, 3 empates e 5 derrotas no seu estádio. No último jogo que disputou, para a Club Friendlies, empatou com o Torino fora por (2‑2). Nos últimos 10 jogos como visitante o Huddersfield Town ganhou 5, empatou 3 e perdeu 2. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos.


O Huddersfield Town entra em campo para o seu trigésimo jogo neste ano, que marca a sua estreia nesta edição do Campeonato Inglês e também o seu retorno à elite do futebol nacional após 45 anos longe da primeira divisão. O lugar veio ao vencer o Reading nas penalidades, na final do Championship. Como preparação para esta temporada, o clube disputou sete amistosos, dos quais venceu três, perdeu dois e empatou dois, tendo marcado treze golos neste período, enquanto sofreu onze. Para o setor ofensivo, alguns dos principais reforços da equipa ficam por conta dos avansados Depoitre - que estava no Porto – e Mounié, que fez uma bela temporada pelo Montpellier. 

Onze titular confirmado: J. Lössl, C. Schindler, C. Löwe, M. Jørgensen, T. Smith, T. Ince, A. Mooy, P. Billing, K. Palmer, S. Mounié, E. Kachunga.

Treinador: D. Wagner.




Jogo 05

Everton e Stoke City medem forças no Goodison Park, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 5 jogos ganhou 3 e perdeu 2. De facto, no último confronto neste estádio, para a Premier League, a 27‑08‑2016, o Everton ganhou por (1‑0). S. Given (51' Autogolo) marcou o único golo do jogo. É necessário analisar com atenção especial a condição casa/fora, pois o Everton apresenta resultados diferentes em casa e fora.

Análise do Everton

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 7ª posição. Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 6 empates e 4 derrotas como visitante, com 18 golos marcados e 16 sofridos; contra 11 vitórias, 1 empate e 3 derrotas no seu estádio, com 36 golos marcados e 15 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de um empate em casa com o Sevilla por (2‑2). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Everton ganhou 8, empatou 1 e perdeu 1. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 8 dos últimos 10 jogos.


O Everton entra nesta ronda depois de um empate, a duas bolas, num amigável frente ao Sevilha. Uma das grandes valências da turma da casa é a capacidade que demonstra numa situação de desvantagem, sendo que a maioria das vezes conseguem dar uma boa resposta. O Everton apresenta algumas dificuldades no futebol aéreo, atendendo à baixa média de altura dos seus jogadores. Adivinha-se que o emblema caseiro atue num 5-3-2, onde as duas peças mais avançadas são Rooney e Sandro Ramírez. O treinador do Everton não vai poder contar com Barkley, Stekelenburg, Keane, Lennon, Coleman, McCarthy e Bolasie por se encontrarem lesionados. 

Onze titular confirmado: J. Pickford, M. Keane, P. Jagielka, L. Baines, A. Williams, M. Schneiderlin, D. Klaassen, I. Gueye, Sandro Ramírez, D. Calvert-Lewin, W. Rooney.

Treinador: R. Koeman.


Análise do Stoke City

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 13ª posição. Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 5 vitórias, 3 empates e 7 derrotas como visitante; contra 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória fora com o Leipzig por (1‑2). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Stoke City ganhou 5, empatou 2 e perdeu 3. A equipa permitiu golos ao adversário em 7 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado com grande regularidade, já que marcou sempre pelo menos um golo nos últimos 10 jogos.


O Stoke entra nesta ronda motivado depois de uma vitória, por 1-2, num particular frente ao Leipzig. O emblema visitante costuma atuar num sistema tático em 3-4-3, privilegiando as transições rápidas, principalmente através das alas. Um dos pontos fortes do conjunto forasteiro é a forma como conseguem concretizar os livres diretos. De salientar que o Stoke apresenta muitas dificuldades na finalização das oportunidades que consegue criar. O técnico deverá ter todos os intervenientes à sua disposição. 

Onze titular confirmado: J. Butland, R. Shawcross, G. Cameron, K. Zouma, E. Pieters, X. Shaqiri, D. Fletcher, J. Allen, S. Berahino, M. Diouf, Bojan.

Treinador: M. Hughes.


Jogo 06
Southampton e Swansea City medem forças no St. Mary's Stadium, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 5 jogos ganhou 3, empatou 1 e perdeu 1. De facto, no último confronto neste estádio, para a Premier League, a 18‑09‑2016, o Southampton ganhou por (1‑0). C. Austin (64' ) marcou o único golo do jogo. É necessária atenção especial para a condição casa/fora, já que ambas as equipas apresentam resultados significativamente diferentes nos seus jogos em casa e fora.

Análise do Southampton

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa da casa, que terminou a edição anterior na 8ª posição. Esta é uma equipa que curiosamente apresenta resultados mais positivos fora do que em casa, já que nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante, com 25 golos marcados e 20 sofridos; contra 5 vitórias, 3 empates e 7 derrotas no seu estádio, com 12 golos marcados e 21 sofridos. No último jogo que disputou, para a Club Friendlies, ganhou ao Sevilla em casa por (2‑0). Nos últimos 10 jogos em casa o Southampton regista 2 vitórias, 3 empates e 5 derrotas.


O Southampton teve um desempenho razoável na Premier League da temporada passada onde acabou na metade de cima da classificação, porém muito longe da zona de classificação para as competições europeias e inicia o Campeonato Inglês buscando repetir o percurso sem sustos do último campeonato, já que dificilmente conseguirá bater de frente com as grandes equipas da Inglaterra. A equipa se caracteriza por um ataque um tanto ineficiente que não costuma marcar muitas vezes, mas por outro, lado a defesa apresenta boa solidez e não costuma sofrer muitos golos. Jogando em casa, como o jogo que fará neste sábado, o Southampton costuma apresentar certa dificuldade, tanto que dos últimos 9 jogos oficiais no seu estádio para todas as competições, venceu apenas 1 e não marcou golos nos últimos 5 destes jogos, evidenciando que é preciso ser mais regular frente dos seus adeptos. Para a temporada que se inicia, a equipa se movimentou pouco no mercado e contratou apenas 2 atletas: o defesa Jan Bednarek e o trinco Mario Lemina, maior aposta da equipa e que veio da Juventus. 

Onze titular confirmado: F. Forster, M. Yoshida, Cédric Soares, J. Stephens, R. Bertrand, D. Tadić, Oriol Romeu, N. Redmond, S. Davis, J. Ward-Prowse, M. Gabbiadini.


Análise do Swansea City

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 15ª posição. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 4 vitórias, 3 empates e 8 derrotas como visitante; contra 9 vitórias, 1 empate e 5 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com a Sampdoria por (2‑0). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Swansea City ganhou 3, empatou 3 e perdeu 4. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos.


O Swansea teve uma temporada de altos e baixos em 2016/17, ficou entre os últimos posicionados a maior parte da Premier League, porém subiu muito de rendimento nas jornadas finais para escapar da descida e agora vai em busca de um percurso mais sólido onde não sofra tanto para conseguir se manter na divisão de elite do futebol inglês. A equipa se caracteriza por um ataque um tanto ineficiente que encontra dificuldades para marcar golos, mas o maior problema está na defesa que sofre golos com frequência e foi a segunda mais batida do último Campeonato Inglês. Jogando fora de casa, como o jogo que fará neste sábado, o Swansea costuma encontrar grandes dificuldades, tanto que perdeu 6 dos últimos 8 jogos oficiais fora de casa para todas as competições, além de 1 empate e 1 vitória e o mais preocupante é que marcou apenas 6 golos nestes jogos. Para a Premier League que se inicia, o Swansea trouxe apenas 3 reforços: o guarda redes Erwin Mulder, que deve ser o suplente de Fabianski, o meio campo Roque Mesa e o avansado Tammy Abraham, este por empréstimo do Chelsea. 

Onze titular confirmado: Ł. Fabiański, F. Fernández, K. Naughton, A. Mawson, Martin Olsson, T. Carroll, W. Routledge, L. Fer, L. Britton, J. Ayew, T. Abraham.



Jogo 07
West Bromwich Albion e AFC Bournemouth medem forças no The Hawthorns, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos recentes é favorável à equipa visitante, que regista 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota nos últimos 5 jogos. O último confronto direto entre estas duas equipas, a 25‑02‑2017, terminou com a vitória do West Bromwich Albion por (2‑1). Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o West Bromwich Albion apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do West Bromwich Albion

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 10ª posição. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 2 vitórias, 6 empates e 7 derrotas como visitante; contra 6 vitórias e 9 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma derrota fora com o Deportivo La Coruña por (2‑0). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o West Bromwich Albion ganhou 3 e perdeu 7. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 9 dos últimos 10 jogos, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que marcou golos em 8 dos últimos 10 jogos.


A equipa da casa fez sete jogos já na época atual, porém venceu apenas dois dentre os disputados, agora é nesta primeira jornada e a jogar frente aos seus adeptos o West Bromwich sabe da importância em sair com os três pontos, pois na temporada passada ficou no meio da tabela e nesta com certeza pretende ambicionar algo maior. A equipa do técnico Tony não tem tido um grande desempenho contra tal adversário, pois dos últimos seis jogos foi apenas uma vitória, sendo esta a última disputada, porém a jogar frente aos seus adeptos, uma vitória seria o mais provável. 

Onze titular confirmado: B. Foster, C. Dawson, A. Nyom, Ahmed Hegazi, J. Livermore, C. Brunt, M. Phillips, J. McClean, C. Yacob, S. Field, J. Rodriguez.

Treinador: T. Pulis.


Análise do AFC Bournemouth

A equipa visitante estreia‑se nesta edição da prova depois de ter terminado a última temporada na 9ª posição. Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas como visitante; contra 6 vitórias, 4 empates e 5 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de um empate em casa com o Napoli por (2‑2). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o AFC Bournemouth ganhou 5, empatou 4 e perdeu 1. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 9 dos últimos 10 jogos.


O Bournemouth na temporada passada fez um percurso parecido com o seu adversário e sendo assim ficou na metade da tabela com o mesmo número de vitórias da equipa anfitriã. Para este jogo a equipa visitante sabe que precisará melhorar o seu desempenho para não correr o risco de ficar na parte inferior da tabela e sendo assim agora terá a possibilidade de sair com um resultado positivo neste confronto, pois nos últimos cinco jogos venceu três e empatou um, portanto tem grandes chances de sair com no mínimo um empate. 

Onze titular confirmado: A. Begović, S. Cook, S. Francis, N. Aké, C. Daniels, R. Fraser, M. Pugh, H. Arter, A. Surman, B. Afobe, J. King.

Treinador: E. Howe.


Jogo 08
Brighton & Hove Albion e Manchester City enfrentam‑se no The American Express Community Stadium, num encontro para a 1ª jornada da Premier League. Não há registo recente de confrontos diretos entre as duas equipas, que não se cruzaram nos últimos 3 anos. A última vez que se enfrentaram foi a 24‑09‑2008, num jogo que acabou com o resultado final: Brighton & Hove Albion (1‑1) Manchester City. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel decisivo, pois o Manchester City tem apresentado diferenças de rendimento nos seus jogos em casa e como visitante.

Análise do Brighton & Hove Albion

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa da casa, que terminou a edição anterior na 2ª posição e conseguiu a promoção. Esta é uma equipa pouco afetada pelo fator casa, isto é, apresenta resultados semelhantes em casa e fora, já que nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas como visitante, com 25 golos marcados e 16 sofridos; contra 11 vitórias, 1 empate e 3 derrotas no seu estádio, com 30 golos marcados e 11 sofridos. A equipa chega a este encontro depois de uma derrota em casa com o Atlético Madrid por (2‑3). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Brighton & Hove Albion ganhou 6, empatou 1 e perdeu 3. O seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 7 dos últimos 10 jogos. Há 1 período em destaque nos últimos 20 encontros disputados em casa para todas as competições: sofreu 7 dos seus 16 golos entre os minutos (76'‑90').


O Brighton & Hove Albion arranca para este jogo com um desaire frente ao Atlético de Madrid, por 2-3, num jogo de preparação para os próximos jogos oficiais. Neste difícil jogo em casa o treinador Chris Hughton deve alinhar em 4-4-2 beneficiando a organização defensiva e os sucessivos contra-ataques, explorando da melhor forma o espaço nas costas do adversário. Davy Propper e Mathew Ryan foram as grandes contratações da turma da casa para esta temporada. Para este jogo o treinador pode contar com todos os seus principais jogadores. 

Onze titular confirmado: M. Ryan, S. Duffy, Bruno Saltor, L. Dunk, M. Suttner, P. Groß, S. March, D. Stephens, D. Pröpper, T. Hemed, I. Brown.
Treinador: C. Hughton.


Análise do Manchester City

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 3ª posição. Esta é uma equipa afetada pelo fator casa, mais forte quando joga com o apoio dos seus adeptos, já que nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas como visitante, com um total de 28 golos marcados e 16 sofridos; contra 11 vitórias e 4 empates no seu estádio, com um total de 40 golos marcados e 13 sofridos. No último jogo que disputou, para a Club Friendlies, ganhou ao West Ham United em casa por (3‑0). Nos últimos 10 jogos como visitante o Manchester City ganhou 4, empatou 2 e perdeu 4. O seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos como visitante há uma tendência para haver golos, já que 29 dos seus últimos 32 jogos terminaram com Mais de 1,5 golos e 22 em 32 terminaram com Mais de 2,5 golos.


O Manchester City arranca para esta jornada com uma vitória sobre o West Ham, por 3-0, somando desta forma o terceiro triunfo consecutivo na pré-temporada. Normalmente o treinador espanhol Pep Guardiola atua em 4-3-3 privilegiando a posse de bola e os ataques organizados: David Silva e De Bruyne são os principais organizadores de jogo, sendo ambos donos de grande qualidade de passe e visão de jogo. Ao que tudo indica o Manchester City tem todo o plantel disponível para este jogo. 

Onze titular confirmado: Ederson Moraes, V. Kompany, K. Walker, N. Otamendi, Danilo, J. Stones, K. De Bruyne, David Silva, Fernandinho, S. Agüero, Gabriel Jesus.

Treinador: Guardiola.


Jogo 09
Newcastle United e Tottenham Hotspur medem forças no St. James' Park, num jogo para a 1ª jornada da Premier League. Neste estádio, o historial de confrontos diretos indica equilíbrio entre estas duas equipas, já que houve 2 vitórias para cada equipa nos últimos 4 jogos. No entanto, a última vez que se enfrentaram neste estádio foi a 15‑05‑2016, num jogo para a Premier League, que acabou com a vitória do Newcastle United por (5‑1). Os golos do encontro foram marcados por G. Wijnaldum (19' e 73' ), A. Mitrović (39' ), R. Aarons (85' ) e D. Janmaat (86' ) para o Newcastle United e por E. Lamela (60' ) para o Tottenham Hotspur. Neste encontro o fator casa poderá ter um papel importante, já que o Tottenham Hotspur apresenta diferenças significativas nos resultados conquistados em casa e como visitante.

Análise do Newcastle United

A equipa da casa estreia‑se nesta edição da prova, depois de ter terminado a última temporada na 1ª posição e conseguido a promoção. Esta é uma equipa que mantém o rendimento quando joga fora do seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 7 vitórias, 4 empates e 4 derrotas como visitante; contra 10 vitórias, 3 empates e 2 derrotas no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com o Verona por (2‑0). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Newcastle United ganhou 7, empatou 2 e perdeu 1. O seu ataque tem marcado com grande regularidade, já que marcou sempre pelo menos um golo nos últimos 10 jogos. Há uma tendência para haver golos nos seus jogos em casa, pois 24 dos últimos 28 encontros que disputou terminaram com Mais de 1,5 golos.


O Newcastle teve uma pré-temporada muito interessante, com várias vitórias, sendo que no último jogo amigável venceu o Verona por 2-0. Neste primeiro encontro o treinador Rafael Benítez deve manter a equipa no habitual sistema tático, ou seja, o 4-2-3-1, sendo Mitrovic a referência mais ofensiva. Para esta temporada os caseiros contrataram alguns reforços de peso como Murphy, Lejeune e Mikel Merino. Ao que tudo indica o treinador não pode contar com Dwight Gayle e Aarons, ambos lesionados. 

Onze titular confirmado: R. Elliot, F. Lejeune, Javi Manquillo, C. Clark, P. Dummett, C. Atsu, J. Shelvey, I. Hayden, M. Ritchie, D. Gayle, Ayoze Pérez.

Treinador: Rafael Benítez.



Análise do Tottenham Hotspur

A equipa visitante estreia‑se nesta edição da prova depois de ter terminado a última temporada na 2ª posição. Esta é uma equipa mais forte quando joga no seu estádio, pois nos últimos 30 jogos regista 8 vitórias, 2 empates e 5 derrotas como visitante; contra 13 vitórias, 1 empate e 1 derrota no seu estádio. A equipa chega a este encontro depois de uma vitória em casa com a Juventus por (2‑0). Nos últimos 10 jogos disputados fora para todas as competições, o Tottenham Hotspur ganhou 7 e perdeu 3. A equipa permitiu golos ao adversário em 8 dos últimos 10 jogos, pelo que a sua defesa necessita de melhorar, mas o seu ataque tem marcado com regularidade, já que conseguiu concretizar em 8 dos últimos 10 jogos. Em 15 jogos, sofreu o primeiro golo 6 vezes mas conseguiu dar a volta ao resultado em 2. Nos últimos 20 jogos fora para todas as competições há 1 período que se destaca: marcou 16 dos seus 44 golos entre os minutos (76'‑90').


O conjunto do Tottenham chega a este jogo com uma vitória sobre a Juventus, por 2-0, colocando um ponto final aos dois desaires seguidos na pré-época. Normalmente o conjunto de Mauricio Pochettino atua em 4-2-3-1 privilegiando a posse de bola e os ataques organizados: Dele Alli é o principal organizador de jogo, sendo este dono de grande qualidade de passe e visão de jogo. Para este jogo o treinador não pode contar com Danny Rose e Érik Lamela, ambos lesionados. 

Onze titular confirmado: H. Lloris, J. Vertonghen, K. Walker-Peters, T. Alderweireld, B. Davies, D. Alli, M. Sissoko, C. Eriksen, M. Dembélé, E. Dier, H. Kane.

Treinador: M. Pochettino.


Jogo 10
Manchester United e West Ham United enfrentam‑se no Old Trafford, num encontro para a 1ª jornada da Premier League. O historial de confrontos diretos disputados neste estádio favorece a equipa da casa, que nos últimos 8 jogos ganhou 5 e empatou 3. De facto, no último confronto neste estádio, para a Taça da Liga, a 30‑11‑2016, o Manchester United ganhou por (4‑1). Os golos do jogo foram marcados por Z. Ibrahimović (2' e 90' ) e A. Martial (48' e 62' ) para o Manchester United e por A. Fletcher (35' ) para o West Ham United.

Análise do Manchester United

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa da casa, que terminou a edição anterior na 6ª posição. A equipa chega a este encontro depois de uma derrota fora com o Real Madrid por (2‑1). Nos últimos 10 jogos disputados em casa para todas as competições, o Manchester United ganhou 6 e empatou 4. O seu ataque tem marcado regularmente, já que conseguiu concretizar em 9 dos últimos 10 jogos. Nos 15 jogos que disputou, apenas conseguiu 1 reviravolta nos 5 jogos em que sofreu o primeiro golo.


O Manchester United arranca para este jogo com uma derrota frente ao Real Madrid, por 2-1, num jogo a contar para a Supertaça europeia: o único golo da equipa foi assinado por Lukaku. Neste jogo em casa o treinador José Mourinho deve manter a equipa em 4-2-3-1 sendo Lukaku a referência mais ofensiva: este jogador é muito possante e forte na finalização. De destacar que os ‘’Red Devils’’ apresentam grande qualidade, visto que marcaram em média 2 golos e sofreram em média 0,8 golos nos últimos 10 jogos disputados. Ao que tudo indica o treinador português não pode contar com Luke Shaw, Ashley Young e Marcos Rojo, jogadores que recuperam de lesão. 

Onze titular confirmado: David de Gea, P. Jones, E. Bailly, D. Blind, A. Valencia, H. Mkhitaryan, Mata, P. Pogba, N. Matić, R. Lukaku, M. Rashford.

Treinador: José Mourinho.



Análise do West Ham United

Este é o primeiro jogo nesta edição da prova da equipa visitante, que terminou a edição anterior na 11ª posição. No último jogo que disputou, para a Club Friendlies, perdeu com o Manchester City fora por (3‑0). Nos últimos 10 jogos como visitante o West Ham United ganhou 1, empatou 5 e perdeu 4. A solidez defensiva não tem sido o seu ponto forte, já que sofreu golos em 7 dos últimos 10 jogos. Nos seus jogos como visitante há uma tendência para haver golos, já que 34 dos seus últimos 51 jogos terminaram com Mais de 2,5 golos.


A turma do West Ham arranca para este jogo com uma derrota frente ao Manchester City, por 3-0, somando o quarto jogo seguido sem provar o sabor da vitória na pré-temporada. Neste jogo fora de casa, o comandante Slaven Bilic deve manter a equipa em 4-5-1 beneficiando o bloco baixo e as bolas longas para o ataque. Observando os 10 jogos transatos o West Ham apresentou algumas dificuldades nos dois setores, visto que marcou em média 1 golo e sofreu em média 1,5 por jogo. Para este jogo o treinador não pode contar com Michail Antonio, Kouyate e Andrew Carroll, por se encontrarem lesionados. 

Onze titular confirmado: J. Hart, W. Reid, P. Zabaleta, A. Ogbonna, A. Masuaku, E. Fernandes, Pedro Obiang, M. Noble, Javier Hernández, A. Ayew, M. Arnautović.

Treinador: S. Bilić.